27 abril 2021

Fátima Araújo solicita a inclusão de jornalistas, repórteres, e demais, nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19

Desde o início da pandemia temos visto uma série de transtornos sofridos pela população. Perdas de entes queridos e amigos, desemprego, dificuldades financeiras e muito mais. Diante de tudo isso, há pessoas que passaram a trabalhar em casa e outras que tiveram que continuar seu trabalho em meio aos riscos de contágio da Covid-19. Muitos são os profissionais que continuam cumprindo suas demandas de trabalho fora de ambientes protegidos e lutam dia-a-dia para entregar o melhor para a população.

Sabemos que além dos profissionais de saúde que estão na linha de frente nos hospitais, há muitos que também sofrem um risco elevado.

Entre os profissionais que correm riscos no exercício de seus ofícios, estão os Jornalistas repórteres, fotógrafos, cinegrafistas que estão nas ruas, hospitais e demais locais, garantindo a todo cidadão e cidadã o acesso à informação. De acordo com a última pesquisa divulgada pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), o Brasil é líder mundial de mortes por coronavírus entre jornalistas. Entre abril de 2020 e março de 2021, foram 169 vítimas da doença. Como forma de evitar o adoecimento desses profissionais, fiz uma Indicação ao Governo do Estado para que sejam incluídos nos grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19 no Maranhão.

26 abril 2021

EM PLENA PANDEMIA JUVENTUDE DO GOVERNADOR FLAVIO DINO MARCA ATO PÚBLICO PRESENCIAL NA UFMA

Em meio a desastrosa segunda onda da pandemia causada pelo Coronavírus (Covid-19), a juventude ligada diretamente ao governador do estado Flávio Dino (PCdoB), e orientada a mão de ferro pelo seu correligionário deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), está marcando um ato no mínimo criminoso em frente à Universidade Federal do Maranhão – UFMA para o dia 27 deste mês.

Flávio Dino, Márcio Jerry e estudantes da UFMA da UJS Maranhão. Foto: Saulo Marino, 2019.

O grupo partidário intitulado União da Juventude Socialista – UJS, tenta ir contra a reitoria da instituição que vem fazendo um excelente trabalho. Desde que assumiu a gestão, o professor Drº Natalino Salgado, que é médico e foi diretor do Hospital Universitário Presidente Dutra – HUUFMA, e tem uma extensa carreira na área da saúde, o qual foi protagonista nacional, como reitor de uma instituição de ensino superior a tomar medidas de segurança social para combater o avanço na contaminação pelo coronavírus, como ensino remoto, distribuição de tablets e chips com internet para os discentes, atendimento remoto para cuidar de seus profissionais e do público no geral, ampliação de leitos específicos para pacientes com Covid-19, entre tantas outras coisas que o tornaram, inclusive, referência para o setor privado, governo do Maranhão e outros estados.

Foto: Divulgação

Dando continuidade a esse trabalho que tem reconhecimento e prestígio nacional, a reitoria e sua equipe tem realizado mudanças regimentais que visam garantir a melhoria da universidade e do processo administrativo, bem como a modernização do estatuto.

O mais curioso disso é que juventude de Flávio Dino convoca os estudantes para um ato presencial contra esses avanços em meio ao um momento delicado, em que cartórios do Maranhão registram redução de óbitos de idosos e aumento de mortes na faixa de 20 a 59, vindo na contra mão do que o governador tem pregado sistematicamente, que é a não aglomeração, chegando a tomar medidas enérgicas com atos estaduais, fechando estabelecimentos comerciais para prevenir o aumento de infectados pelo vírus da Covid-19, e a super lotação dos leitos nos hospitais, evitando a sobrecarga do Sistema Público de Saúde.

O que deixa o bom senso de qualquer um inquieto, é a motivação da juventude de Flávio Dino a fazer esse convite estapafúrdio, de reunir estudantes da forma presencial contra a gestão da UFMA, quando o lema nacional é #FicaEmCasa, o que leva a UJS com esse movimento genocida tentando usar estudantes a correrem o risco de se contaminarem, e levarem o vírus para dentro de suas casas e contaminarem seus familiares?!

Tudo indica que isso é um processo meramente político-partidário, visando marcar posição para as eleições de 2022, pois já correm pelos corredores do Palácio dos Leões informações que Dino não tem condições de fazer um sucessor para seu projeto comunista.

Atualmente há uma grande fragmentação no governo, pois Carlos Brandão que é vice-governador e cotado para a sucessão, não tem estrutura política para fazer orbitar ao seu redor uma coligação suficientemente forte para o pleito. Já o senador Weverton Rocha, que também faz parte do grupo e é pré-candidato, vem crescendo de forma vertiginosa, o qual criou uma polarização que atrapalha a dinâmica palaciana.

Não é de hoje que o Partido Comunista do Brasil – PCdoB tenta usar a UFMA como curral ideológico e eleitoral. Não foram poucas as vezes em que a UJS usa o movimento estudantil para isso, chegando a ter estudantes que foram jubilados e ligados à juventude do governador em uma gestão falsa do Diretório Central dos Estudantes – DCE (mesmo que isso seja um paradoxo). Alguns que estão tentando organizar esse “ato”, também estão sendo investigados pela Polícia Federal por usar de forma criminosa o DCE.

O triste disso tudo é que Marcio Jerry e Flávio Dino debocham da cara da população, que não tem como trabalhar pois é obrigada a ficar em casa, porém mandam seus bitolados militantes juvenis colocar em risco a saúde do povo, repetindo a velha história do “faça o que digo, mas não faça o que eu faço!”

24 abril 2021

FMBS lança o Campeonato Maranhense de Beach Soccer

O beach soccer vai, mais vez, agitar as areias do Maranhão. Neste domingo (25), a Federação Maranhense de Beach Soccer (FMBS) realizará o lançamento oficial da edição de 2021 do Campeonato Maranhense de Seleções Municipais, principal competição da modalidade no Estado. A solenidade na Arena Domingos Leal ocorrerá a partir das 18h30 com transmissão ao vivo pelo YouTube (beachsoccerma). Neste ano, a novidade é que o torneio contará com os patrocínios da Equatorial Energia e do governo do Estado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

A live de lançamento do Campeonato Maranhense de Beach Soccer contará com a participação presencial do presidente da FMBS, Eurico Pacífico, do Secretário Estadual de Esporte, Rogério Cafeteira, do executivo de comunicação da Equatorial Maranhão, Carlos Hubert. O campeão mundial Datinha, a jogadora da Seleção Brasileira, Adriele Rocha, o técnico da Seleção Peruana, Chicão Castelo Branco, e o ex-goleiro da Seleção Brasileira e atual comentarista do canal SporTV, Robertinho, também vão participar da solenidade, que seguirá todas as recomendações sanitárias para a realização de eventos esportivos.

Um dos principais objetivos do evento deste domingo é apresentar os detalhes da edição de 2021 do Campeonato Maranhense, como fórmula de disputa, calendário de jogos, as cidades-sede, além dos protocolos preventivos que serão adotados em combate ao novo coronavírus (covid-19).

“Nosso principal objetivo é continuar nosso trabalho de fortalecimento do beach soccer no Maranhão. É dessa forma que, nos últimos anos, conseguimos descobrir novos talentos da modalidade e fomentamos a prática do esporte em todas as regiões do Estado. Só temos a agradecer à Equatorial Energia e ao governo do Estado por acreditarem nesse importante projeto que tem deixado um belo legado para o desporte maranhense”, afirmou o presidente da FMBS, Eurico Pacífico.

Campeonato Maranhense – O Campeonato Maranhense de Beach Soccer de Seleções Municipais 2021 conta com os patrocínios da Equatorial Energia e do governo do Estado, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Neste ano, a competição será realizada em seis etapas, sendo a última com as equipes classificadas nas fases anteriores.

Cada etapa será realizada em uma região diferente. Em 2021, as cidades de Humberto de Campos, São Luís, Santa Inês, Lima Campos e Pinheiro receberão os jogos do estadual a partir do dia 5 de maio. De acordo com a organização do torneio, a expectativa é que a fase final ocorra somente entre os dias 9 e 13 de junho.

Além disso, todas as etapas seguirão todas as recomendações sanitárias para a realização de eventos esportivos, como distanciamento social, uso obrigatório de máscaras nas arenas, disponibilização de álcool gel e sem a presença de público.

Cidades-sede


1ª etapa: Região dos Lençóis e Munim
Sede: Humberto de Campos

2ª etapa: Região da Grande Ilha de São Luís
Sede: São Luís

3ª etapa: Região do Pindaré
Sede: Santa Inês

4ª etapa: Região do Médio Mearim
Sede: Lima Campos

5ª etapa: Região da Baixada
Sede: Pinheiro

6ª etapa: Etapa Final
Sede: Humberto de Campos

Por Zeca Soares

23 abril 2021

UFMA desfaz fakenews e informa que reitor eleito continua até 2023


O gabinete da reitoria se manifestou após divulgação de informações sobre um suposto processo de aposentadoria do reitor Natalino Salgado e uma possível saída da reitoria. A instituição apresentou, com consistência jurídica, uma nota técnica específica sobre o caso, confira:

Veja a nota na íntegra:

Diante das ilações e alegações infundadas veiculadas em meios de comunicação internos da UFMA sobre uma pseudo vacância do cargo de Reitor da Universidade Federal do Maranhão, em função da aposentadoria do cargo efetivo (docente) do Prof. Natalino Salgado Filho, esclarecemos:


1. É garantida a permanência no cargo de Reitor mesmo após a aposentadoria compulsória do seu cargo efetivo (docente) do gestor, conforme decisão do Plenário do Supremo Tribunal Federal, ao qual foi conferido efeito de REPERCUSSÃO GERAL, ratificando a previsão da Lei no 8.745/93, que garante que, não há, para o servidor estatutário aposentado maior de 70 anos, impedimento para ocupar cargo em comissão na Administração Pública.


2. Ademais, a Lei no 9.640, de 25 de maio de 1998, no artigo 6o, trata da rubrica e do tipo de cargo comissionado atrelado ao desempenho das atribuições de Reitor. Logo, reforça-se o entendimento de o servidor investido em cargo comissionado não ser alcançado pela aposentadoria compulsória, conforme várias decisões proferidas pelo SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (ARE no 669.829/SP-AgR, da Relatora Ministra Rosa Weber; o AI no 494.237/SP-AgR, de relatoria do Ministro Joaquim Barbosa; o RE no 478.392/MG-AgR, Relator o Ministro Cezar Peluso; o RE no 417.362/PE-AgR, Relator o Ministro Gilmar Mendes e o RE no 556.504/SP-ED), culminando com a decisão do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL – PLENÁRIO, com efeito de REPERCUSSÃO GERAL:

[…] O servidor efetivo aposentado compulsoriamente permaneça no cargo comissionado que já desempenhava ou a que seja nomeado para cargo de Reitor, uma vez que não se trata de continuidade ou criação de vínculo efetivo com a Administração (STF. PLENÁRIO. RE 786540, REL. MIN. DIAS TOFFOLI, JULGADO EM 15/12/2016 – REPERCUSSÃO GERAL – INFO 851).

3. Com base nas decisões exaradas pelo SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, a Procuradoria-Geral Federal, considerando a recomendação de manifestação prévia pela CGU, em 12 de agosto de 2014, dispôs no Parecer no 00024/2014/DEPCONSU/PGF/AGU entre os requisitos estabelecidos normativamente para a nomeação aos cargos de Reitores e Vice-Reitores de Universidades, deve ter analisada a condição de o docente integrar a carreira do Magistério Superior, não havendo na Lei n° 9.192, de 21 de dezembro de 1995, previsão de impedimento para a continuação do exercício do mandato em caso de aposentadoria, ensejando a expedição do Ofício-Circular no 01/2015 CONJUR/MEC/GCU/AGU, que regulamentou a matéria.

4. Acerca do Parecer n° 1420/99-CAC/CONJUR/MEC, ressalta-se que o ato, nos termos da Lei Complementar n° 73, de 10 de fevereiro de 1993, conferiu efeito vinculante para todas as Universidades Federais e a Consultoria Jurídica do MEC, ao emitir o Parecer n° 267/2015/CONJUR-MEC/CGU/AGU, exarou as seguintes conclusões: A posição adotada no Parecer n° 1420/99-CAC/CONJUR/MEC já era do conhecimento do legislador desde 1999 e mesmo assim ele optou por não alterá-la; seu silêncio é intencional, eloquente, e reafirma sua vontade em dar tratamento diferenciado para os cargos de direção das instituições Federais de Ensino Superior – IFES e dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia – IF. Nesse sentido, as razões políticas do legislador não são indicáveis no âmbito da Administração Pública, dada sua necessária: submissão ao princípio da legalidade, além do fato de estar afastada a hipótese de inconstitucionalidade flagrante ou de grave violação aos direitos fundamentais.

5. Diante do exposto, inexiste óbice à continuidade do exercício do mandato do Reitor legitimamente eleito e regularmente nomeado que, no curso da investidura em cargo de dirigente de IFES, venha a se aposentar voluntariamente ou por implemento de idade no cargo efetivo, como é o caso da UFMA.

Fonte: O Continente

Motoristas seguem com paralisação na porta da empresa Planeta na capital

Motoristas e cobradores da empresa Planeta, que pertence ao Consórcio Upaon-Açu, seguem com a paralisação das atividades, nesta sexta-feira (23), na capital. De acordo com o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão, eles continuam na porta da garagem e reivindicam acordos salariais pelo segundo dia consecutivo.

Até o momento, não houve um acordo entre patrão e empregados e, com isso, o Sindicato enviou uma nova nota de esclarecimento para falar sobre a situação no local.

Confira a nota

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que até o momento, não houve acordo entre os trabalhadores e patrões. Desta forma, as atividades da empresa Planeta, que pertence ao consórcio Upaon-Açu, seguem paralisadas.

Os trabalhadores decidiram não voltar as funções, enquanto os responsáveis pela empresa não encontrarem uma solução para todas as reivindicações.

A Planeta está descumprindo uma série de itens da Convenção Coletiva de Trabalho, principalmente, no que se refere aos salários de motoristas e cobradores, que constantemente são pagos com atraso.

O movimento iniciado nesta quinta (22), na porta da garagem da Planeta, na Cidade Olímpica, terá continuidade nesta sexta-feira (23). A empresa atende usuários da Cidade Olímpica, UEMA e adjacências.

Ascom Sind. Rodoviários – MA

Por MA 10

21 abril 2021

Fiocruz entregará mais 5 milhões de doses da vacina nesta sexta-feira


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou hoje (21) que vai entregar, na próxima sexta-feira (23), 5 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 produzidas pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). A quantidade supera a previsão inicial para esta semana em 300 mil doses.

Por questões logísticas relacionadas à distribuição das vacinas, a Fiocruz passará a liberar os lotes para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) sempre às sextas-feiras. Segundo a fundação, a decisão foi tomada em conjunto com o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Na semana passada, Bio-Manguinhos também liberou 5 milhões de doses, porém em duas remessas, na quarta-feira e na sexta-feira. Para a semana que vem, o cronograma prevê mais 6,7 milhões de doses, o que fará com que a fundação entregue mais de 18 milhões de doses no mês de abril.

Para os próximos meses, a programação é que as entregas cresçam em volume e cheguem a 21,5 milhões, em maio; 34,2 milhões, em junho; e 22 milhões, em julho. Desse modo, a fundação cumprirá a meta de produzir 100,4 milhões de doses a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado, conforme acordo de encomenda tecnológica firmado com a farmacêutica AstraZeneca. No segundo semestre, a Fiocruz prevê produzir 110 milhões de doses com IFA fabricado no Brasil.

Já foram entregues ao Programa Nacional de Imunizações 14,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, sendo 10,8 milhões produzidas por Bio-Manguinhos. As outras quatro milhões foram importadas prontas da Índia nos meses de janeiro e fevereiro.

(Agência Brasil)

Transparência e credibilidade levam o Emet Instituto à nacionalização

Que o Emet Instituto está muito à frente dos institutos de pesquisa de opinião de todo País é um fato e os próprios concorrentes reconhecem. No entanto, o processo de contratação de profissionais renomados internacionalmente fez com que a empresa desse um passo ainda maior e ousado.


O Emet deixou de ser um simples instituto de pesquisa de opinião para se tornar de levantamento científico e de desenvolvimento, o que permitiu, findado o processo legal e burocrático, que a empresa seja agora de franquia, pois, além das pesquisas eleitorais, o instituto também poderá executar exames laboratoriais e, ainda, auxiliar nas gestões de saúde, educação e pública.

Estas e várias outras novidades você saberá com detalhes nesta matéria recheada de boas notícias para o Maranhão, para o Poder Público e para a população como um todo.

Como tudo começou


O Emet iniciou oficialmente suas atividades em 2019 como instituto de pesquisa de opinião, mas desde 2016 já estava desenvolvendo um trabalho de levantamento de dados e desenvolvimento do no sistema, que é exclusivo. Após muitas viagens a Brasília, consultas ao TSE e muitos testes de campo, em 2019, o instituto finalmente realizou suas primeiras pesquisas oficiais.


O método revolucionário usado, que permite uma precisão de resultados, chamou a atenção do mercado político. Além da tecnologia de ponta, a direção da empresa resolveu ir muito além.

Visando reforçar a credibilidade do instituto, por ter uma linha de conduta com ênfase para a valorização da ciência, a direção da empresa foi atrás da mais renomada estatística do País: a doutora Kalline Fabiane Silveira, que hoje é diretora do núcleo científico do empresa.

Quem é ela?


Formada em estatística pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Kalline ganhou fama nacional após ganhar prêmios de 100% de precisão em suas pesquisas. Transformou-se em docente na mesma instituição de ensino, mestra em Demografia Epidemiológica e, também, doutora em Ciências Climáticas.

Com publicações nacionais e internacionais, nos últimos dois anos, a cientista conquistou a confiança do presidente do instituto, o administrador, gestor público e analista político Fernando Bastos, que a

convidou para fixar endereço na capital maranhense, assumir a Diretoria Científica da empresa, a fim de levar o Emet Instituto a outro patamar, e não deu outra.

Transparência e Precisão


O Emet Instituto surgiu para revolucionar o mercado e trazer a verdade para a política, inclusive verdade é o significado da palavra hebraica emet. Com uma tecnologia exclusiva, o nosso cliente pode acompanhar em tempo real a realização da pesquisa.

Os coletores são monitorados por satélite, o que permite ao contratante saber a localização exata de cada. O sistema é totalmente à prova de fraudes, que por meio de uma combinação de algoritmos fiscaliza a pesquisa e sua execução.

O pioneirismo, sem dúvida, é marca registrada do Emet Instituto que além da tecnologia, possui muita fibra moral e iniciativa. Foi o primeiro do Brasil a realizar pesquisas abertas a partidos, classe política e Ministério Público Eleitoral.

“Eu tive o prazer de convidar o MPE para acompanhar nossas pesquisas em tempo real, sem contar que, frequentemente faço pesquisas de opinião gratuitas e abertas a partidos políticos, visando demonstrar nosso sistema e eficiência dele. Essa combinação de atitude resultou no que hoje a empresa possui de mais sólido: credibilidade, transparência e exatidão, o que nem sempre agrada políticos inescrupulosos que não respeitam a opinião pública e a verdade”, foi enfático Bastos.

Nacionalização e Marca Registrada


Marca e o logotipo registrados junto ao Instituto Nacional de Marcas e Patentes- INPI, finalmente, o Emet Instituto se transformou em empresa nacional, com plano de franquias para todo Pais. Em conversa informal com seu presidente, ficamos sabendo que a empresa irá construir sua sede nacional em Brasília.

Atualmente, o Emet já atua com grande sucesso em 6 estados e tem a intenção de abrir escritórios, ainda em 2021, em ouros três, os quais somados aos atuais serão capazes de atender 17 capitais simultaneamente, ou seja, mais da metade do País. Já os demais estados seriam atendidos por meio de franquias, o que está sendo analisada, enquanto que na Região Norte, o Instituto estuda a possibilidade de centralizar o comando em Manaus.

A transformação em Instituto de Pesquisa Científica


Recentemente, a empresa passou por um grande processo de transformação, pois além de abrir novo escritório em São Luís, ampliando o espaço físico a fim de acomodar os profissionais que contratou e treinar seus colaboradores, a empresa passou ter a pesquisa científica como atividade principal e a de opinião, dentre outras, como secundárias.

Esta transformação se fez necessária para atender o novo patamar que a empresa alcançou, e que tem o compromisso social de realizar estudos científicos para auxiliar o poder público, proporcionando uma gestão mais eficiente e consequentemente levando maior qualidade de vida a população. A empresa também recebeu um aporte financeiro vultuoso para comportar os novos desafios, agora nacionais.

Pesquisa Epidemiológica


O Emet também é o único instituto privado do País legalmente estabelecido e registrado junto aos órgãos competentes habilitado a realizar pesquisa epidemiológica, dentre outras. No Maranhão, institutos de menor expressão vem clandestinamente tentando copiar nossa empresa sem responsabilidade técnica, ou seja, sem competência, o que além de ilegal pode causar sérios prejuízos à população e prefeituras, pois a falta de embasamento científico pode gerar mais desinformação e caos na saúde.

O presidente do instituto, Fernando Bastos, recomenda que quando um instituto chegar para fazer uma pesquisa desse porte, os entrevistados solicitem a identificação dos profissionais de saúde, peçam a carteira do conselho do qual fazem parte, e se eles se recusarem, que chamem a polícia. “Uma pesquisa epidemiológica real, séria e legal tem profissionais de saúde na sua execução e fiscalização, caso contrário é exercício ilegal da profissão, pode ser inclusive considerado crime contra a saúde pública”, afirmou.

Vale a pena lembrar que já relatamos aqui o incidente onde um desses institutos clandestinos foi colocado para correr da região do Mearim. “Se chegar às minhas mãos provas concretas de que estão cometendo este tipo de crime, eu serei o primeiro a denunciar. Ignoro muitos clandestinos que fazem pesquisa de opinião, mas saúde pública é coisa séria, já é caso de cadeia e não terei pena em denunciar as autoridades competentes!", finalizou afirmou Bastos.

Na próxima postagem iremos apresentar a você o corpo técnico que faz parte desse grandioso projeto. Aguardem!

20 abril 2021

Eduardo Braide começa pagar emendas de vereadores, 15 deles já receberam; veja por onde o dinheiro está sendo “desovado”

Os vereadores de São Luís estão felizes da vida e a relação com o prefeito de São Luís Eduardo Braide (Podemos) está às mil maravilhas, tudo porque o Chefe do Executivo começou pagar as emendas dos parlamentares.


O dinheiro começou cair nas contas bancárias das entidades indicadas pelos donos das emendas na última sexta-feira (16) e durante toda essa semana os recursos públicos continuarão jorrando.

Até a noite desta segunda-feira (19) nove entidades receberam juntas a soma de R$ 2.700,000,00 (dois milhões e setecentos mil reais), conforme a planilha acima. E é bom que se diga, tudo está sendo feito na modalidade dispensa de licitação!

A “desova” dos recursos públicos tem como pano de fundo “ajudar os menos favorecidos” por meio de compra e distribuição de cestas básicas.

O dinheiro está sendo repassado através da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (SEMSA) que tem como titular Júnior Vieira, indicado do deputado federal Aluísio Mendes (PSC) para o cargo.

– Confira abaixo as entidades que já receberam a “bolada” e qual foi o vereador que a indicou:

O vereador Umbelino Júnior (PTRB) indicou a Associação Beneficente Parque Primavera – Japão, que recebeu de uma só vez na última sexta-feira (16), R$ 180 mil para execução do projeto “Alimento na Mesa”, oriundo de emenda parlamentar com vista a distribuição de cestas básicas nos bairros carentes, conforme a nota de empenho nº 647/2021.

Outro vereador aliado de Braide que já conseguiu ter êxito no pagamento da sua emenda foi Domingos Paz (Podemos), o valor foi o mesmo: 180 mil reais, só que num projeto de outro nome, o “Viva Mais Alimentos”, conforme a Nota de empenho nº 637/2021 para finalidade de compra e distribuição de cestas básicas. O dinheiro caiu na conta da Associação das Donas de Casa Salina Sacavém também na sexta-feira (16);

A nota de empenho do vereador Edson Gaguinho (DEM) é a nº 641/2021, também no valor de R$ 180 mil reais relativo ao “Projeto Bem Estar” que também visa distribuição de cestas básicas a família carente na época da pandemia da covid-19. A entidade usada também foi a Associação das Donas de Casa Salina Sacavém, o recurso foi transferido para a conta da entidade também na sexta (16);

Por sua vez, o vereador Ribeiro Neto (PMN) “usou” a Associação do Menor Carente do Bom Jesus Primavera, conforme a nota de empenho nº 642/2021, para de igual modo a seus colegas de Plenário, liberar R$ 180 mil de sua emenda parlamentar atrás do “Projeto Cesta Solidária” que visa comprar e distribuir cestas básicas a família carentes, o dinheiro caiu na conta na última sexta(16);

O vereador Alvaro Pires (PMN) destinou sua emenda para a Associação Assistencial do Rio Cachorros, conforme a nota de empenho nº 639/2021 no valor de R$ 180 mil para execução do “Projeto Mãos que Acolhem” com a mesma finalidade dos seus colegas de Plenário, o dinheiro caiu na conta da entidade na sexta;

A mesma Associação Assistencial do Rio Cachorros também foi o destino da emenda da vereadora Fátima Araújo, conforme a nota de empenho nº 644/2021, relativa ao “Projeto Movimento Solidariedade em Ação” no valor de R$ 180 mil reais para distribuição de cestas básicas. Toda a bolada caiu na conta da Associação na última sexta, dia 16;

O vereador Chaquinhas (Podemos) usou a Associação das Donas de Casa da Vila São Camilo para “desovar” sua emenda no valor de R$ 180 mil, conforme a nota de empenho nº 636/2021. O nome do projeto escolhido pelo vereador foi “Alimento Bem” e também tem finalidade de distribuir cestas básicas, os recursos chegaram na conta bancária da entidade na última sexta, dia 16;

A Associação das Donas de Casa da Vila São Camilo também recebeu emenda do vereador Beto Castro (Avante) relativo ao emprenho nº 646/2021 no valor de 180 mil reais, cujo nome do projeto é o “Prato Cheio” com vista a distribuição de cestas básicas;

A mesma entidade – Associação das Donas de Casa da Vila São Camilo – também recebeu a terceira emenda parlamentar relativo a outros R$ 180 mil alusivo a nota de empenho nº 645/2021 do “Projeto Maná”, porém, o nome e o partido do vereador foram camuflado por ordem do secretário titular da SEMSA Júnior Vieira;

Por vez, o jovem vereador Octávio Soeiro (Podemos) destinou sua emenda para o Centro de Apoio a Criança e Adolescente da Cidade Olímpica para execução do projeto “Amigos em Ação” conforme a nota de empenho nº 640/2021, também para distribuição de cestas, no valor de R$ 180 mil, o dinheiro caiu na conta da entidade na última sexta-feira (16);

O vereador Nato Júnior (PDT) desovou sua emenda por meio do Centro Educacional Cuidando da Vida, localizado na Vila Luizão, o valor também é de R$ 180 mil conforme a nota de empenho nº 634/2021 para execução do projeto “Ação Solidária”, com vistas a distribuição de cestas básicas em bairros carentes;

O mesmo Centro Educacional Cuidando da Vida também recebeu emenda do vereador Antônio Garcez (PTC) conforme a nota de empenho 643/2021 com finalidade de execução do projeto “Mãos do Bem” no valor de R$ 180 mil para compra e distribuição de cestas básicas em bairros carentes, nos dois casos os recursos caíram na conta da entidade na sexta, dia 16;

O Clube de Mães Força do Amor, localizado do Residencial Maria Aragão, recebeu emenda no valor de R$ 180 mil do vereador Marcos Castro (PMN) referente ao Projeto “Alcance São Luís” com vistas a distribuição de cestas básicas em bairros carentes conforme a nota de empenho nº 638/2021 o dinheiro caiu na sexta, dia 16, na conta da entidade;

Já a Liga Feminina Comunitária Jardim São Cristóvão, recebeu emenda no valor de R$ 180 mil da vereadora Silvana Noely (PTB) conforme nota de empenho nº 653/2021 referente ao “Projeto Amigos Solidários” com vistas a distribuição de cestas básicas em bairros carentes.

A mesma Liga Feminina Comunitária Jardim São Cristóvão através de outra nota de empenho a de número 632/2021 também recebeu outros 180 mil reais de emenda parlamentar para o “Projeto Amigos do Bem”, contudo, o secretário da SEMSA Júnior Vieira mandou esconder o nome e partido do vereador que recebeu.

Por Domingos Costa

19 abril 2021

Mical Damasceno e Dr. Allan Garcês fazem PTB registrar avanços no Maranhão


O Partido Trabalhista Brasileiro – PTB vem avançando cada vez mais no Maranhão desde que tem sido comandado pela Deputada Estadual Mical Damasceno na presidência da legenda. Ela que tem uma atuação exemplar como legisladora, também tem um alto poder político de aglutinar perfis articulados e engajados em prol da sociedade, como de exemplo, a filiação do Dr. Allan Garcês que é gestor no Ministério da Saúde, médico e professor do curso de medicina na UFMA.
Por conta de seu excelente currículo político e de trabalho, foi confiado ao Dr. Allan Garcês a vice-presidência do PTB, com os desafios de alinhar junto com a deputada Mical, os rumos do partido para os enfrentamentos em que o estado e o país passam em meio a pandemia mundial.

“Nós conversamos sobre projetos para a saúde do nosso povo maranhense. O cenário atual é preocupante, e nós não vamos nos intimidar. O nosso estado precisa de ações rápidas e eficientes na área da saúde", afirma a deputada Mical após a filiação de Dr. Allan.

A ficha de filiação foi abonada pelo próprio presidente do PTB, Roberto Jefferson, que postou uma foto ao lado do novo vice-presidente no Maranhão em seu perfil no Instagram.

“Estou muito contente com essa nova jornada a mim confiada no PTB. Vou trabalhar para reforçar nosso projeto político, e mudar a situação do nosso estado, lutando para melhorar os índices, combatendo a pandemia de maneira eficiente.” Diz Dr. Allan Garcês.


Muitos estão na expectativa dos rumos do PTB, e agora com a entrada de Dr. Allan Garcês, o partido além de novas estratégias para a conjuntura atual, não há dúvidas que vai continuar a ser umas das legendas que mais cresce no país e que nos reserva boas surpresas para as eleições de 2022.

Por Maxuel Silva

Escândalo! Suposta fraude na folha de pagamento da SEMUS após vazamento de contracheque de fisioterapeuta é denunciada

Todos os servidores públicos precisam estar inseridos no Portal da Transparência para que a população possa acompanhar e ter controle dos gastos públicos, conforme determina alguns dispositivos da nossa legislação.

No entanto, um contracheque em nome de uma fisioterapeuta que foi divulgado na internet com salário no valor de R$ 4.874, 15, revela que essa obrigação ainda está longe de ser cumprida na gestão do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos).

Segundo o documento, Priscila Uchoa de Campos está lotada no Hospital da Mulher e deveria cumprir uma jornada de 30 horas semanais, de acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), mas não é isso que vem ocorrendo.

Na denúncia formulada nas redes sociais, “enquanto alguns profissionais – como os enfermeiros – que estão na linha de frente, dando o suor para cuidar dos pacientes com Covid-19, mas recebendo um salário de R$ 1.875,00, Priscila Uchoa recebe um vencimento de quase R$ 5 mil para ficar o dia todo pendurada no pescoço da atual diretora administrativa Vanessa e Silva Rocha”.

O problema é que o contracheque vazado trouxe algo que pode trazer graves consequências de improbidade tanto para o secretário Municipal de Saúde, Joel Nunes Júnior – o Dr. Joel, quanto para o próprio prefeito Eduardo Braide. É que embora esteja no quadro de servidores da unidade de saúde desde 2016, Priscila Uchoa vem recebendo seu “salário”, sem constar na folha de pagamento.


Além dela, outros servidores estão nessa situação levantando suspeita para possíveis fraudes na folha de pagamento de servidores da capital. A reportagem realizou uma consulta juntou ao Portal da Transparência da Prefeitura, mas não localizou a servidora na lista detalhada de rendimentos, o que impede o cidadão de saber o salário real de agentes públicos e servidores ou classificar os salários.

DOIS VINCULOS, MAS NENHUMA TRANSPARÊNCIA

Curioso é que a personagem desta denúncia, segundo servidores da própria Semus, trabalha no período da tarde, exercendo atividade no hospital Djalma Marques, o Socorrão I. No entanto, ela aparece apenas na lista de profissionais cadastradas junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) como fisioterapeuta de apenas um hospital da rede municipal – no caso o Hospital da Mulher.

O problema é que apesar dos dois vínculos empregatício, Priscila Uchoa não tem seu nome disponível junto ao Portal da Transparência – ferramenta que tem por finalidade veicular dados e informações detalhados sobre a execução orçamentária e financeira da administração municipal.

Em 2017, o Ministério da Transparência, juntamente com a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Polícia Federal realizam uma operação que visava desarticular esquema de desvio de recursos públicos – provenientes de repasses como SUS e FUNDEB – por meio da manipulação e da oneração indevida da folha de pagamento de servidores da Prefeitura Municipal de Apuarema, na Bahia.

Na época, o caso muito semelhante ao da fisioterapeuta ludovicense, atuava na contratação de servidores públicos com salários muito superiores à complexidade da atividade desempenhada. Segundo as investigações, as remunerações chegavam a ser infladas em até oito vezes, tomando-se por base o valor efetivamente pago.

Diante destas denúncias, o blog Meu Torrão apurou junto à alguns funcionários do HM, inúmeras outras denuncias que inclusive, colaboram com as demais aqui já apresentadas, as quais são:

"Hospital está há cerca de 3 meses sem Direção Geral. Somente com direção administrativa que não tem habilidades políticas e gerenciais para comandar o Hospital. A Dra. Vanessa, diretora administrativa é  marionete da Priscila Uchôa, fisioterapeuta e gerente de qualidade do Hospital da Mulher."

"A falta de equipamentos de proteção individual para os profissionais tem sido um problema diário. Além da falta de insumos e produtos para prestar a assistência é o cuidado que o paciente precisa também tem sido recorrentes."

"Os funcionários e profissionais da saúde do HM estão sem receber adicional covid de 40%, sem receber insalubridade, e com cortes de ponto é desconto em seus salários. Enquanto que a categoria dos Médicos, está recebendo a 2 meses já o adicional. E olha que tem até médicos que não estão na linha  de frente no atendimento à Covid que receberam seus 40% e ainda debocham dos demais profissionais do hospital que estão dando sangue sem receber!"

"Os profissionais de saúde e funcionários do HM estão desestimulados é pedindo demissão e devolução para a secretaria motivados por perseguições, vindas da direção, do recursos humanos, da gerência e coordenações de enfermagem."

"Talvez o mais importante, ou melhor, o mais absurdo, é o fato do HM ser referência pra Covid, possuir 50 leitos habilitados e exclusivos pra Covid e sua taxa de ocupação não ultrapassar 40 a 50% de lotação. Alguma coisa está errada no caminho! Inúmeras pessoas morrendo diariamente por falta de hospitalização, por falta de um leito disponível. E no HM, 30 leitos clínicos, 10 leitos de suporte avançado e 10 leitos de UTI, subutilizados!"

Com informações do Blog Maranhão de Verdade

17 abril 2021

Judô brasileiro encerra Pan-Americano na ponta do quadro de medalhas


A seleção brasileira de judô finalizou o Campeonato Pan-Americano da modalidade, em Guadalajara (México), na liderança do quadro de medalhas. Foram sete ouros, quatro pratas e três bronzes. Na sexta-feira (16), último dia de combates, a delegação nacional subiu sete vezes ao pódio, sendo quatro delas no topo.

Os medalhistas dourados amealharam 700 pontos no ranking da Federação Internacional de Judô (IJF, sigla em inglês), que define a classificação para a Olimpíada de Tóquio (Japão). Dos quatro judocas brasileiros campeões na sexta, dois brigam por um lugar nos Jogos: Rafael Silva (categoria acima de 100 quilos) e Beatriz Souza (acima de 78 quilos).

Na final, Rafael bateu o também brasileiro David Moura, concorrente direto por vaga em Tóquio na categoria acima de 100 quilos - o país pode ter somente um judoca por peso. Ambos estão na zona de classificação para os Jogos, assim como Beatriz e Maria Suellen Altheman na categoria acima de 78 quilos. Esta última venceu a edição 2020 do Pan, em novembro, que também vale para o ranking olímpico. Como apenas o melhor resultado nas duas competições seria levado em conta, Maria Suellen foi poupada do torneio no México, tal qual outros campeões do ano passado: Eric Takabatake (até 60 quilos), Daniel Cargnin (até 66 quilos) e Maria Portela (até 70 quilos).

Os outros dois ouros foram para atletas da nova geração, que disputaram o Pan pela primeira vez: Guilherme Schmidt (até 81 quilos) e Ellen Santana (até 70 quilos). O primeiro, de 20 anos, é o 57º do mundo e número três do Brasil no peso, mas subirá posições com o resultado em Guadalajara. Entre os brasileiros, a categoria dele é encabeçada por Eduardo Yudi Santos, 23º do ranking da IJF (na zona de classificação olímpica), que não competiu no México por se recuperar da infecção pelo novo coronavírus (covid-19).

Ellen, por sua vez, é da mesma categoria que Portela, nona do ranking mundial no peso, com vaga já encaminhada para Tóquio e responsável pelo primeiro ouro brasileiro em Grand Slams neste ano, em Tbilisi (Geórgia). A judoca de 22 anos, atualmente em 39º, ficará perto do top-30 com os 700 pontos que somará na próxima atualização da lista, na segunda-feira (19).

As demais medalhas brasileiras de sexta vieram com Rafael Macedo e Leonardo Gonçalves. O primeiro, 18º do mundo e à caminho dos Jogos, foi prata na categoria até 90 quilos. Já o segundo, 19º do ranking da IJF na categoria até 100 quilos, levou o bronze. Ele também figura na zona de classificação olímpica, mas é o segundo judoca do país no peso. O primeiro é Rafael Buzacarini, que seria adversário de Leonardo na disputa pelo terceiro lugar, mas se recupera de uma fratura no dedo do pé e não lutou. Como havia sido prata no Pan de 2020, o resultado de Buzacarini a ser considerado, para efeito de pontuação no ranking, será o do ano passado.

Parte da delegação que está em Guadalajara continuou na cidade para o Open Pan-Americano, torneio de menor pontuação (100 pontos ao campeão) mas também válido para o ranking olímpico, que iniciou neste sábado (17) com transmissão ao vivo pelo canal da Confederação Pan-Americana de Judô no YouTube. Estão na disputa Gabriela Chibana, Nathália Brígida (ambas na categoria até 48 quilos), Jéssica Pereira, Ketelyn Nascimento (as duas na categoria até 57 quilos), Ellen Santana (até 70 quilos), Renan Torres (até 60 quilos), Willian Lima (até 66 quilos) e Guilherme Schmidt (até 81 quilos).

O circuito mundial de judô será retomado em maio com o Grand Slam de Kazan (Rússia). Em junho, o Mundial de Budapeste (Hungria) encerra o ranqueamento para Tóquio.

(Agência Brasil)

Juntos fazendo o bem no Eixo Itaqui-Bacanga


A situação das famílias de baixa renda agrava dia após dia por conta da pandemia de Covid-19 que assola o mundo desde o começo de 2020, não sendo diferente na capital maranhense. Pensando em minimizar o sofrimento de milhares de moradores no Bairro Fumacê, através de parcerias com entidades privadas e o poder público, a líder comunitária Ivalda Campos, presidente da Associação Comunitária Santa Fé , cumprindo todos os protocolos exigidos pela OMS, iniciou a distribuição de cestas básicas aos mais necessitados.

Ao todo, 400 cestas básicas serão doadas, sendo que 100 foram entregues na quinta-feira (15), em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão. As demais cestas, que beneficiarão quase 4.000 famílias que residem na área estarão sendo doadas pelo Governo do Estado através da Empresa Maranhense de Administração Portuária-EMAP na próxima semana.

Após escândalo, Braide não inclui Secretário de Saúde em reunião que tratou da construção de novo Hospital em São Luís


Em mais um episódio de desgaste, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide participou, nessa sexta-feira (16), de uma reunião com diretores nacionais da Rede D’Or, no Palácio de La Ravardière, sem a presença do secretário Municipal de Saúde, Joel Nunes Júnior – o Dr. Joel.

No encontro, os executivos da empresa anunciaram a construção de um novo hospital da rede que terá 240 leitos, fruto de um investimento de R$ 272 milhões, com previsão de ficar pronto em 2023.


Nas fotos compartilhadas nas redes sociais do prefeito para anunciar a novidade, além do Dr. Joel não constar nas imagens, o secretário também não foi marcado na reunião, justamente numa pauta importante da saúde.

Na noite de quinta-feira (14), em meio às denúncias envolvendo a pasta do seu auxiliar, Braide teria conversado com Joel dizendo que apesar das suspeitas que pesam contra o subordinado, não queria que ele saísse.

No entanto, o comportamento do chefe do executivo ludovicense comprova exatamente o inverso. Mostra, na verdade, que ele não tá querendo nem dividir o mesmo espaço com Joel e muito menos suas publicações nas redes sociais.

PRECISA-SE DE RESERVAS

A situação vexatória serviu para escancarar mais um fato inusitado: o ‘preparado’ prefeito ludovicense montou um time de governo com titulares, mas sem atletas suficientes. Por conta disso, vem jogando com banco vazio. Este assunto, entretanto, será tratado posteriormente.

(Maranhão de Verdade)

Com Lula no páreo eleitoral, candidatura contra Bolsonaro precisa ser nacional, ampla e irrestrita


A política brasileira aguardava decisão do STF sobre as condenações do ex-presidente Lula na Operação Lava-Jato para refazer o desenho da disputa pela Presidência da República em 2022. Mesmo assim, essa antecipação é um retrato do momento, o que não impede que se repita nas urnas do próximo ano.

Com a instalação da CPI da Covid no Senado Federal, por determinação do Supremo que acabou confirmada pelo plenário, a fragilidade política do presidente Jair Bolsonaro aumentou muito em questão de dias.

Esse quadro mostra a fragilidade do projeto de reeleição do atual presidente, assim como coloca no jogo muitos atores políticos, os quais poderão se transformar em pedra no íngreme caminho a ser percorrido por Bolsonaro.

A tragédia humanitária que surgiu do fracassado combate à pandemia obriga os brasileiros a repensarem suas opções eleitorais, mesmo faltando mais de um ano para a corrida ao Palácio do Planalto.

Com mais de 365 mil mortos pela Covid-19, a população não pode repetir o erro de embarcar em um projeto político que é uma farsa largamente comprovada. Em outras palavras, o cidadão não pode cair na mesma esparrela.

Enquanto Bolsonaro tenta curar as feridas causadas por um governo desastroso e populista, alguns pré-candidatos se movimentam nos bastidores na esperança de conseguir um lugar ao sol.

Muito tem se falado sobre a necessidade de uma candidatura de centro para derrotar Bolsonaro, mas até agora nenhum dos possíveis protagonistas entusiasmaram a opinião pública.

Pesquisa recente do Data Poder mostrou que o ex-presidente Lula lidera a corrida presidencial desde que recuperou os direitos políticos, enquanto Bolsonaro vê a possibilidade de reeleição ficar cada vez menor no horizonte.

Nesse cenário de incertezas de todos os matizes, arrisco recorrer à parábola do “bode na sala”, sem desejar que ao final o catinguento caprino passe a ser odiado. Trata-se apenas de uma reflexão política com base em fatos atuais.

Enquanto muitos pré-candidatos tentam atrair a atenção do eleitor, um quadro marcado por conhecidas alianças merece consideração. Esse ganha força com a criação da CPI da Covid, que mostra ao brasileiro uma das fórmulas para derrotar Bolsonaro nas urnas.

Partidos como MDB, PSDB, PSD, PT e Rede formam maioria na CPI da Covid, algo que vem assustando os frequentadores do Palácio do Planalto. Se em meio ao desastre em que se transformou o governo Bolsonaro a maior preocupação repousa no avanço da pandemia, não se deve descartar a possibilidade de as citadas legendas se unirem em nome de um projeto para salvar o País.

Alguém pode alegar que essa proposta uniria esquerda, centro e centro-direita, mas para escapar do caos é preciso reflexão e humildade.

Que no próximo ano não se repita o que vivemos em 2018, quando candidatos à Presidência preferiram se agarrar à vaidade e vez de formar um bloco contra Jair Bolsonaro, cuja atuação como governante era previsível. Naquele ano tínhamos excelentes nomes concorrendo ao Palácio do Planalto.

Alguns sinais apontam na direção da importância de se formar uma frente ampla para, derrotando Bolsonaro, livrar o Brasil de um jeito de governar ultrapassado e que ignora os mais necessitados, sempre usados como massa de manobra em determinados momentos.

Recentemente, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse ter se arrependido de na eleição de 2018 não ter votado no petista Fernando Haddad. Essa afirmação é um sinal de que os tucanos podem se alinhar a uma frente contra o atraso e o desvario que marcam a gestão de Bolsonaro.

Lula, que nesta quinta-feira, 15 de abril, tornou-se oficialmente elegível, declarou que em eventual coalizão contra o atual presidente da República o seu partido não obrigatoriamente precisa ser cabeça de chapa. Desde que surja uma candidatura “com mais fôlego que o PT”.

Lula é extremamente inteligente em termos políticos e sabe ser ele o candidato natural do partido. Em eventual frente contra Bolsonaro, o PT poderia indicar alguém como candidato a vice, que não Lula, até porque sua trajetória política não permitiria isso. Em outras palavras, mais uma janela que se abre para o quintal do diálogo.

No meu estado, o Maranhão, o atual vice-governador, Carlos Brandão, filiado ao PSDB, será candidato ao governo com apoio de partidos de esquerda. Nesta quinta-feira, Brandão reuniu-se com algumas lideranças petistas locais. Isso significa que os tucanos contam com essas frentes políticas para construir uma candidatura competitiva no estado. Como filiado ao PSDB, vejo com bons olhos essa possível e promissora aliança, que poderia reverberar nacionalmente.

Se no campo da Física os polos de naturezas opostos se atraem, enquanto que os iguais se repelem, no universo da política essa máxima não é regra. A política é, acima de tudo, a arte do diálogo e da convergência de ideias e ideais. Esse é o momento para iniciar diálogos.

Ao que parece, pelo menos por enquanto, todos os que tentam se habilitar como presidenciáveis têm o mesmo propósito: resgatar o Brasil do cativeiro do atual governo e devolver a dignidade ao cidadão comum.

Tomemos como exemplo os movimentos iniciais para a sucessão no Maranhão e o quebra-cabeças partidário que se formou na CPI da Covid e que já tira o sono de Bolsonaro.

Ainda é cedo para bater o martelo, mas diálogos e conjecturas podem desanuviar o horizonte. Até porque, voltando na linha do tempo, estamos vivendo uma polarização política que exige a união de pessoas que podem salvar o País, sem espaço para aventureiros de plantão.

Ainda recorrendo à Física, a terceira Lei de Newton afirma que para toda ação surge uma reação. É chegada a hora de o Brasil e os brasileiros reagirem, em nome de um amanhã menos conturbado e com boas doses de esperança.

Por Waldir Maranhão – médico veterinário e ex-reitor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), onde lecionou durante anos, foi deputado federal, 1º vice-presidente e presidente da Câmara dos Deputados.

15 abril 2021

Dr. Joel Nunes, Secretário de Saúde de São Luís, demonstra ter o poder da onipresença com jornada tripla

Há quem desconfie que a onipresença existe, mas secretário Municipal de Saúde de São Luís, Joel Nicolau. Nogueira Nunes Júnior – o Dr. Joel, pode comprovar que existe, sim, afinal ele acumula mais dois trabalhos nas cidades maranhenses de Santa Helena e Pinheiro, onde atende neste último em sua clínica particular. É o que revela dados apurados pela equipe de reportagem do site Maranhão de Verdade, junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde – CNES, sistema de informações do Ministério da Saúde que contém informações de todos os estabelecimentos de saúde presentes no território brasileiro, conforme mostra documento extraído no site do órgão.


Médico cardiologista, responsável pelas doenças que acometem o coração, Dr. Joel só cumpriria a carga horária se fosse onipresente. Ele tem 03 vínculos, dos quais 02 seriam com o SUS em cidades de São Luís e Santa Helena. Assim, sua carga de trabalho semanal chegaria a 78 horas diárias, sete dias por semana, incluindo os finais de semana, como sábado e domingo.


Segundo as informações disponíveis no CNES, o secretário de saúde da capital maranhense deveria atender 10 horas por semana, no Centro de Saúde Jose Jinkings Leite, em Santa Helena, como cardiologista, além de 12 horas semanais, no Hospital Universitário de São Luís, vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Segundo a reportagem apurou, desde o dia 18 de janeiro, Dr. Joel foi cedido do quadro de pessoal da Ebserh, para exercício junto à Prefeitura de São Luís, conforme Portaria SE/MEC 32/2021.

Como titular da Semus, na gestão do prefeito Eduardo Braide, ele deveria cumprir 40 horas semanais. Apesar da jornada de trabalho, Dr. Joel ainda encontra espaço na sua agenda para atender em sua clínica Imesp, no município maranhense de Pinheiro.


De acordo com o Ministério da Saúde, a última atualização das informações de Dr. Joel junto ao CNES foi em fevereiro deste ano, um mês depois que sua nomeação como secretário foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM).

Mas a confusão não para por aí. Mesmo sem estar legalmente nomeado, Dr. Joel realizou vários atos como secretário cometendo um crime ao infringir o art. 324 do Código Penal, exercendo função de titular de uma pasta, de maneira precária e irregular, já que não estava nomeado para o cargo.

QUEM É ELE?

Médico cardiologista, Dr. Joel Nunes foi candidato a vereador nas eleições de 2020 pelo PMN e obteve 2.191 votos, ficando como suplente. A reportagem apurou que ele é sócio de duas empresas: a Catunda Nunes S/S, cujo nome de fantasia é JJC Saúde, localizada na Avenida Doutor Jackson Kleper Lago, 703, Edif Solar Da Península Apt 703, Ponta D’Areia, em São Luís.

Aberta em 31 de março de 2016, a firma que atua com atividades de atendimento em pronto-socorro e unidades hospitalares para atendimento a urgências, tem capital de R$ 10 mil.

Ele também é sócio do Instituto de Medicina Especializada de Pinheiro Ltda, cujo nome de fantasia é Imesp, registrado na Rua Albino Paiva, 100, Centro, no município de Pinheiro.

A empresa que também atua com atividades de atendimento em pronto-socorro e unidades hospitalares para atendimento a urgências, foi aberta em 06 de julho de 2016, com capital social de R$ 50 mil. Dr. Joel tem sociedade nos empreendimentos com outras duas mulheres: Carolina de Alvarenga Catunda Nunes e Ana Iza Guterres Mendes, que também integra o quadro de pessoal da Ebserh.

BOMBA PRESTES A ESTOURAR

Além das denúncias que já vieram à tona, um esquema de pagamento de credores com vultosas quantias em dinheiro, que estaria desviando recursos públicos do erário, está prestes a estourar e pode envolver vários colegas que o secretário indicou para cargos de diretores em hospitais. Os detalhes, entretanto, iremos revelar posteriormente.

(Maranhão de Verdade)

Secretário de Saúde de São Luís, Dr. Joel, pode impulsionar retorno da Polícia Federal a Semus

Suspeitas ficaram evidentes com a exoneração da enfermeira Mágila Santos, braço direito do ex-secretário Lula Fylho, no dia em que a Polícia Federal deflagrou mais uma fase da investigação que apura fraude na aquisição de equipamentos destinados ao combate à pandemia da covid-19 em São Luís.


A Operação Tempo Real, deflagrada pela Polícia Federal na manhã da última quinta-feira (8), com objetivo de desarticular uma organização criminosa formada por ex-servidores públicos e representantes de empresa, gerou dúvidas sobre nomeações de investigados na gestão do prefeito Eduardo Braide — que assumiu o comando da Prefeitura de São Luís desde o dia 1º de janeiro deste ano.


As suspeitas ficaram mais evidentes com a exoneração da enfermeira Mágila Izabel Souza dos Santos, braço direito do ex-secretário Lula Fylho, do cargo de superintendente de Assistência a Rede de Saúde. O mais curioso, é que o ato foi publicado pelo Diário Oficial do Município (DOM), no dia em que a PF cumpriu quatro mandados de busca e apreensão e cinco mandados de constrição patrimonial na casa de investigados.

Segundo a reportagem apurou, Mágila dos Santos que também ocupava um importante cargo na gestão do ex-secretário de saúde de São Luís, Lula Fylho, havia sido exonerada logo após a saída do ex-titular da pasta, mas foi indicada pelo atual secretário de Saúde, Joel Nunes Júnior – o Dr. Joel, para a Superintendência de Assistência a Rede de Saúde, subordinada ao Secretário Adjunto de Ações e Serviços de Saúde, função que estava sendo ocupada precariamente pelo médico Egídio de Carvalho Ribeiro.


BRAÇO DA CORRUPÇÃO NA SEMUS

De acordo com informações obtidas com exclusividade, os investigadores federais querem descobrir se o grupo criminoso que atuou na Semus durante a gestão anterior, teria permanecido com o mesmo modus operandi também na gestão do Dr. Joel.

Levantamento realizado pelo reportagem junto ao Diário Oficial do Município (DOM) apontou que a enfermeira Mágila dos Santos não foi a única servidora da gestão Lula Fylho agraciada com cargos para compor a equipe de confiança do Dr. Joel na pasta.

Chama a atenção também a nomeação de Maria Geovanne do Nascimento Frazão para o cargo de Coordenadora de Mobilização e Educação Patrimonial, cargo de simbologia DAS/5, publicada no DOM no dia 05 de janeiro, tornada sem feito no dia seguinte, conforme consta no próprio Diário. Adivinhem o porquê?


Simplesmente porque a então nomeada, que exercia função de confiança na gestão anterior, figura como investigada na operação “Cobiça Fatal” que apura o desvio de milhões na Secretaria de Saúde do Município de São Luís.

Muito embora tal fato tenha sido informado à equipe de transição, a nomeação da ex-servidora contrariou uma decisão da 1ª Vara Federal da Capital, onde tramita o processo, impossibilitando que todos os investigados venham assumir qualquer função pública no curso da instrução processual.

Além delas, Dr. Joel também nomeou outros duas funcionárias de sua confiança, que são consideradas braços do ex-secretário investigado: Manuela Veiga Dias e Fabrícia Cavalcante Rocha, para atuarem como Diretora Geral e Administrativa, respectivamente, do Hospital Municipal Dr. Clementino Moura – Socorrão II.


ENTENDA O CASO

No auge da primeira onda da covid-19, a organização criminosa instalada na Secretaria Municipal de Saúde, chefiada pelo ex-secretário Lula Fylho, causou prejuízo de R$ 478 mil aos cofres públicos.

Segundo a Polícia Federal, o esquema fraudulento era realizado em conluio entre funcionários da pasta e empresários, para fraudar licitações voltadas à compra de Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s.

Detalhe: tudo era acompanhado de perto pelo próprio secretário Lula Fylho e pela então assessora Magila Isabel dos Santos que foi, inclusive, nomeada como diretora administrativa do Hospital da Mulher, uma unidade que era referência para Covid na capital, e onde estavam concentrados todos os esforços e recursos do município para atendimento.


O mais estranho é que, já existia uma diretora administrativa no hospital, mas mesmo assim o secretário precisava de alguém de sua confiança para controlar a unidade que recebia o material dos convênios de aquisição dos EPIs.

(Blog do César Durans)